segunda-feira, 18 de maio de 2020

Padrasto é preso suspeito de estuprar ex-enteada durante oito anos; vítima engravidou duas vezes e foi obrigada abortar, diz polícia

Delegada Joyce Coelho falou sobre operação Forseti na manhã desta segunda-feira (18) — Foto: Eliana Nascimento/G1 AM

Durante a operação "Forseti", deflagrada em Manaus nesta segunda-feira (18), dois homens de 45 e 54 anos, foram presos pelos crimes de estupro. São dois casos distintos que tiveram como vítimas duas adolescentes. Em um dos casos, um autônomo já tinha sido julgado e condenado a 15 anos de reclusão por ter estuprado e engravidado por duas vezes a ex-enteada. O crime aconteceu durante oito anos.

A titular da Delegacia Especializada em Proteção a Criança e ao Adolescente (DEPCA), delegada Joyce Coelho, explicou que os dois homens foram presos em cumprimento de dois mandados de prisão, em razão de sentença condenatória por estupro.

"Os dois casos foram escolhidos justamente pela data, são casos bem simbólicos de abuso e exploração sexual. Já são condenados, sentença condenatória, transitado e julgado. Ambos estão condenados há 15 anos de reclusão", explicou.

A operação foi deflagrada neste 18 de maio, por se comemorar o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

Em relação ao primeiro caso, no bairro Santa Etelvina, Zona Norte de Manaus, um autônomo de 54 anos foi preso suspeito de estuprar a ex-enteada durante um período de oito anos. Segundo a polícia, os abusos tiveram início quando a moça tinha 12 anos e, em 2011, quando a vítima tinha 20 anos, ela denunciou o abusador.

Ainda de acordo com a polícia, durante o período dos abusos, a vítima chegou a ser dopada com remédios para que os estupros pudessem acontecer. Aos 14 anos, a menina engravidou. O padrasto, na época, disse para a vítima dizer para mãe que era de um garoto que havia ido embora. A vítima chegou a engravidar pela segunda vez durante o estupro, mas foi obrigada a abortar.

"Um dos presos era um abusador crônico que abusava a enteada durante vários anos, essa enteada chegou a ter um filho dele, também era agredia fisicamente. Ela viveu uma infância e adolescência permeada de violências, sem o apoio da mãe. Então, esse crime, a gente quer chamar atenção da sociedade para que observe os sinais de que as crianças e os adolescentes estão passando por violência. Toda vítima abusada, ela demonstra socorro de alguma forma", disse.

O segundo caso é sobre um crime de estupro que aconteceu em dezembro de 2010, quando uma adolescente tinha 15 anos. O pedreiro de 15 anos foi preso na manhã desta segunda-feira (18) no bairro Lírio do Vale, Zona Oeste da capital.

"Foi um crime de oportunidade, pois ele viu a vítima sozinha na rua, em uma parada de ônibus. Então, armado de uma faca, conduziu até uma área de mato, com violência e ameaça, acabou perpetrando a violência sexual e ainda, acabou roubando o celular da vítima. Foi condenado pelo estupro e roubo", explicou.

Ambos foram condenados a 15 anos de reclusão cada, em regime fechado. Eles serão levados para o Centro de Detenção Provisória I (CDPM).

*G1 AM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Opine com responsabilidade sem usar o anonimato!

A Liberdade de Expressão... está assegurada, em Lei, à todo Cidadão,LIVRE!

Entre em contato - E-mail: nossoparanarn@gmail.com